Blog do Delemon

ULTIMA HOMINIS FELICITAS EST IN CONTEMPLATIONE VERITATIS

Pilulas de sabedoria



Embora eu acredite que até 2012 muita merda coisa possa acontecer (inclusive uma crise financeira de tons mais amargos que a de 2008), o fim do mundo não virá, mesmo que coisas muito tensas ocorram. Não pensando no calendário maia nem em outra profecia que não a da Bíblia e do Talmude, Eduardo Spohr alcançou o que poucos escritores brasileiros conseguiram: escreveu um verdadeiro épico.

O livro não é exatamente novo, está na lábia dos nerds há uns dois anos. Mas desde então não possuía uma editora. Mesmo que o único local de venda tenha sido a própria NerdStore (e nenhum outro), o livro fez um case incrível: passa mais tempo indisponível do que à venda. Sua primeira tiragem esgotou em 5 horas, a segunda (a que eu adquiri o livro) durou só algumas semanas; desde então se passaram meses para uma nova remessa que terminou por revelar-se uma nova edição: pequenas modificações no texto, nova capa, glossários e linha do tempo e um selo que revela o empreendedorismo dos nerds: se nenhuma editora de respeito se deu o trabalho de lançar A Batalha do Apocalipse, que fizessem eles mesmos o trabalho e ganhassem o dinheiro com isso.

A Batalha do Apocalipse – Da Queda dos Anjos ao Crepúsculo do Mundo é maravilhoso tanto em sua ficção quanto na forma em que veio a ser escrito e que nos chega. O empreendedorismo, a vontade de fazer algo bem feito e a atenção do autor para com seus leitores e fãs são fundamentais para o sucesso da obra. Spohr mantém o blog Filosofia Nerd, onde inclusive elaborou um tutorial para se ler ABdA. Quanto ao conteúdo da obra digo: é magnífico! Acredito que tem material para ser considerado um divisor de águas no mercado editorial brasileiro. O gênero de fantasia vende muito por aqui com Tolkien, Bernard Cornwell e Conn Iggulden (e muitos outros), mas pouquíssimos autores nacionais – ABdA mudará isso em termos de Best selling.

Não farei uma sinopse ou mesmo resenha do livro, encorajando que o transeunte que tropece neste blog entre no site e explore por si mesmo. Depois voltando aqui para ver alguns motivos que fazem deste um dos melhores livros que já li: 1) É um épico, e não uma mera narrativa longa (romance) com vários personagens; isso implica em personagens profundos que se modificam com o passar do tempo e realizam feitos grandiosos. É de uma emoção só, grudar nas páginas e ler as 500 páginas em 2 dias. 2) É um livro que percorre a História! Isso já seria o suficiente pra ganhar no mínimo o sorriso dum estudante de História. “A Batalha” nos faz babar com Babilônia, ficar extasiados com Roma, incontrolados com Bizâncio e imersos no feudal europeu e no “medievo oriental” – além da tensão e, pior, a possibilidade da contemporaneidade ser realmente apocalíptica. 3) Como se já não fosse o suficiente, é muitíssimo bem escrito, penetrante e cativante, tenso e instrutivo. Tudo ao mesmo tempo e aos poucos: nos permite conhecer mais sobre a “cultura do Antigo Testamento”, seus dizeres e profecias; dando sempre elementos fortes à imaginação e à mística.

Enquanto isso os conhecimentos de Spohr vão lhe garantindo uma vida em torno da literatura, me parece: deu um curso de Estrutura Literária e irá ministrá-lo mais uma vez. O universo também já rendeu um RPG.

Influenciado pelo estudioso de mitologia e religião comparada Joseph Campbell[[W]] (o “mentor” de George Lucas), Eduardo Spohr utiliza o melhor da Jornada do Herói[[W]] para criar Ablon e seu enredo, ficando à sua subjetividade e seu cuidado em cercar tudo isso num universo verossímil, excitante e amplo às possibilidades literárias – o que significa que, mesmo que ABdA perpasse toda a “História”, há chance pra muitos livros, heróis e narrativas se encaixarem nesse universo. O autor já me disse, e repetiu para todos que, uma vez deslanchado ABdA, ele poderia se dedicar a escrever mais nesse universo. Com esta nova edição lançada na NerdStore – que se esgotou ainda na pré-venda – o caso está sendo resolvido (espero).

É por isso então que me junto a uma blogosfera gigantesca de nerds e demais leitores que desde 2007 reverberam a qualidade e a importância de “A Batalha do Apocalipse”. Vale a pena ;)

Artigos relacionados



| edit post

4 Comentários sobre "A Batalha do Apocalipse: o épico nacional"

Andressa em 8 de janeiro de 2010 00:02

SÓ PRA DIZER QUE VC ESCREVE BEM! :)

 

Lílian** em 9 de janeiro de 2010 16:24

mal espero pra vc me emprestar ele! *-* HeHe

 

Líbera em 28 de janeiro de 2010 23:20

Deu muita vontade de ler!! Vou procurar "A Batalha do Apocalipse" e se eu não encontrar, to na fila do empréstimo, ok? =D

 

chael em 3 de dezembro de 2010 22:56

cara vc é fod* nunca gostei de um livro brasileiro prefiro literatura estrangeira + vc com a batalha do apocalipse me seprendeu gostei muito do livro msm. só vc para escreve algo assim. vai ser dificil ver algo desse nivel nesse Pais de med*