Blog do Delemon

ULTIMA HOMINIS FELICITAS EST IN CONTEMPLATIONE VERITATIS

Pilulas de sabedoria



Gostaria de pedir desculpas. Em Até o Chuck Norris Tremeu expus um tema que julgo importante para nossa história recente; continuei o tema no post seguinte: Notas para “O início [que] está próximo”, abordando como esse tema chega a nós pelo mainstream e especialmente pela internet – que tem a possibilidade de se abrir para além dos horizontes da mainstream media. Meu objetivo era escrever um último post expondo tudo que vejo como importante e reafirmador do discurso do COP15 e deixar o assunto do ambientalismo político (que já me tomaria então 4 posts) de lado, até que os efeitos da reunião pudessem ser analisados novamente, tomado sob seus frutos. Mas a descrição da árvore falhou; e por dois motivos: falta de tempo minha (provas e trabalhos de final de semestre) e extensão do tema. O resultado foi que quanto mais juntava material útil ao artigo, maior ele ficava. Já estava com 17 parágrafos e umas 1.500 palavras (o tamanho de um conto) e nem havia chegado à metade do caminho expositivo e muito menos das minhas conclusões. A reunião passou e escrever o que escrevi naquele tom faria as coisas soarem um pouco deslocadas: desisti do artigo.

editorial header

Um ponto interessante é que eram tantas as fontes e “subtemas” que iria citar ali que agora me permitirei abordá-las pouco a pouco. Pra finalizar – por hora – o assunto sobre ambientalismo, eu gostaria de substituir mil palavras do artigo que estava escrevendo por uma figura do mega-geek Randall Munroe do xkcd[[W]]. Só acredito que o esforço quixotesco é o que vai resultar em tripods, e não o contrário.

 (cc) Randall Munroe. xkcd 2009 under Creative Commons Attribution-NonCommercial 2.5 License

Bom, este seria um bom momento pra postar algumas coisas novas, alguns livros com pouca penetração no Brasil, alguns insights que tive lendo ou aprendendo alguma coisa. Continuo prometendo que não farei promessas (dããã) de escrever mais e ficar pedindo desculpa por nunca conseguir. Postar mais seria desejável, mas ultimamente ando preferindo absorver informação do que divulgá-las. Esse egoísmo é necessário – evita que eu fale muitas bobagens; permite-me que eu fale um pouco só por vez. Afinal é isso ou eu fecho o blog pelos próximos 25 anos quando eu realmente terei informações suficientes pra ousar falar e saber que não há bobagens em nada.

Aaaanyway… fico por aqui – esperando trazer algo novo de História nas próximas blogagens e desejando um bom início de ano para todos. Só pra me satisfazer um pouco, deixo uma lição de vida.

Tones (cc) Randall Munroe. xkcd 2009 under Creative Commons Attribution-NonCommercial 2.5 License. Tradução tirinhas.com sob Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 2.5 Brazil

Hehehe! Até a próxima curva espacial.Delemon's assinatura


Érick Delemon


Editor chefe
(hahahah)

Artigos relacionados



| edit post

4 Comentários sobre "Editorial(?) - Pra começar uma década"

dandara niz em 2 de janeiro de 2010 22:49

Ó, Grande Editor Chefe!

ADOOORO editoriais *-*

Porém, discordo do fato de você, daqui 25 anos, saber alguma coisa CONCRETA e TOTALMENTE VERÍDICA sobre História. Esse é o problema de um historiador, acho... Não saber se sua teoria é acertada por completo, mesmo após uma vida de pesquisas. De qualquer forma, espero que você tenha algo na cabeça até lá *-*


Por Tédio-Em-Pessoa.

 

Érick Delemon em 2 de janeiro de 2010 23:52

Ahhhhh então a senhorita acha que não tenho nada na cabeça!

Hehehehe, mas não falei de "saber algo concreto e totalmente verídico sobre História". Mas saber que não to repetindo bobagem que alguém falou (e não só na História, principalmente nela, mas também na política, religião, filosofia e ciência. Pra isso uns bons anos de estudo precisam tomar raiz em leitura de vários lados das questões.
Enquanto isso vou pegando o que me parece mais verossímil, e se possível verificar fontes, pego o que seja mais concreto - mesmo sabendo que concretude total exigiria viver e apreender a totalidade de um momento ou "argumento", mas pelo menos alcançamos o mais verídico [possível], tenha eu alguma teoria ou não!

 

Maycon Dantas em 3 de janeiro de 2010 21:48

Ae Delemon, de volta a ativa...
Nem de verdade, nem de mais veridico - O mais verossímil, o mais aceitável com aquilo que se tem em mãos, o que se não pode contradizer com tantas e tantas variáveis (na minha leiga opinião). Com certeza alcançaremos cada vez mais, com leituras, com o NOSSO curso de História ++, a honra de satisfazer o nosso ego de se chegar e de se escrever sobre esses "verossímeis assuntos",BUT não é por isso que temos que deixar de escrever algumas "bobagens", acho que elas até ajudam. Não sejamos ridiculos, é claro. Mas a melhor forma de se aprender a escrever e melhorar, "Ora bolas", é escrevendo.

 

Lílian** em 9 de janeiro de 2010 16:31

Este ano promete no blog do delemon! =D
e querido maycon, as bobagens ajudam sim! e é bom ler mais pra depois "concertá-las" ;)
por enquanto somos meros mortais aprendizes...